Várzea Grande/MT,
-
3 Usuários Online
Já temos  visitas
desde o dia 03/03/2008
  MENU
  FILOSOFIA
  TEOLOGIA
- Sites de Teologia
- Sites de Filosofia
- A Ética Filosófica em Tomás de Aquino
- Humildade e exaltação: A dinâmica do amor
- Deus é um seio – Narrativas evangélicas
- Marxismo: A “sacrossanta” anulação do amor ao próximo por amor à humanidade
- Deus, Filosofia e Vida – Uma primeira aproximação
Tomás de Aquino
Postado em:02/04/2016 às 15:51 
A Ética Filosófica em Tomás de Aquino
Como diria Gonzaguinha, começaria tudo outra vez, se preciso fosse! Certamente não da mesma forma, até porque  nu...
Postado em:28/03/2015 às 23:49 
Humildade e exaltação: A dinâmica do amor
Apesar de lançado agora, há muito escrevi este artigo. O autor do livro do Eclesiástico afirma: “Não ordenou a ninguém s
Postado em:01/03/2015 às 15:28 
Deus é um seio – Narrativas evangélicas
No filme de Mel Gibson, A Paixão de Cristo, o que mais me impressionou foi a absoluta fidelidade de Nosso Senhor a Ele m
Postado em:17/12/2014 às 12:34 
Marxismo: A “sacrossanta” anulação do amor ao próximo por amor à humanidade
Um dos rituais judaicos para expiação dos pecados consistia no fato de toda comunidade colocar as mãos sobre um bode e c
Postado em:30/09/2014 às 17:54 
Deus, Filosofia e Vida – Uma primeira aproximação
Há muito escrevi este texto. Não faço ideia em que gênero literário enquadrá-lo.  Também não julgo que seja desti...
por: - Data:18/11/2013 às Horário: 12:03
Cristo e a Igreja – Uma primeira aproximação
Anexos do Artigo: 

Deus nos disse uma Palavra breve, uma única: Cristo. Felipe exclamou: “(...) mostra-nos o Pai e isso nos basta!” (Jo 14,  8 ). Nosso Senhor não lhe disse palavra sobre, mas pediu apenas que olhasse para Ele: “Quem me vê, vê o Pai” (Jo 14, 9). Também quando se calou ante a pergunta de Pilatos sobre o que era a verdade (Jo 18, 38), aquietou-se, porém quão estrondosa foi a resposta daquele e naquele silêncio: a Verdade não é uma coisa, mas um “Quem”, uma Pessoa. Pilatos estava diante da Verdade. A resposta para Pilatos era Jesus em pessoa: “Eu sou a Verdade (Ego sum veritas)” (Jo 14, 6). Este é o sentido da palavra de Santo Agostinho. Em Seu Ministério, Cristo nada disse acerca de, disse-Se. Sua doutrina era Ele próprio: “(...) sua doutrina – diz Ele – é ele mesmo (suam doctrinam dixit, seipsum)”. Neste sentido, numa prédica sobre o mesmo Evangelho de João, Santo Agostinho declara:

 

Cristo prega a Cristo (Christus Christum praedicat), porque se prega a si mesmo (quia seipsum praedicat).(...) Cristo se prega a si (Christus praedicat se).

 Sobe |    
   Documentos da notícia:
 Cristo_Igreja.pdf
  Copyright © filosofante.org.br 2008 - Todos Direitos Reservados