Várzea Grande/MT,
-
1 Usuário Online
Já temos  visitas
desde o dia 03/03/2008
  MENU
  FILOSOFIA
  TEOLOGIA
- Sites de Teologia
- Sites de Filosofia
- A Ética Filosófica em Tomás de Aquino
- Humildade e exaltação: A dinâmica do amor
- Deus é um seio – Narrativas evangélicas
- Marxismo: A “sacrossanta” anulação do amor ao próximo por amor à humanidade
- Deus, Filosofia e Vida – Uma primeira aproximação
Tomás de Aquino
Postado em:02/04/2016 às 15:51 
A Ética Filosófica em Tomás de Aquino
Como diria Gonzaguinha, começaria tudo outra vez, se preciso fosse! Certamente não da mesma forma, até porque  nu...
Postado em:28/03/2015 às 23:49 
Humildade e exaltação: A dinâmica do amor
Apesar de lançado agora, há muito escrevi este artigo. O autor do livro do Eclesiástico afirma: “Não ordenou a ninguém s
Postado em:01/03/2015 às 15:28 
Deus é um seio – Narrativas evangélicas
No filme de Mel Gibson, A Paixão de Cristo, o que mais me impressionou foi a absoluta fidelidade de Nosso Senhor a Ele m
Postado em:17/12/2014 às 12:34 
Marxismo: A “sacrossanta” anulação do amor ao próximo por amor à humanidade
Um dos rituais judaicos para expiação dos pecados consistia no fato de toda comunidade colocar as mãos sobre um bode e c
Postado em:30/09/2014 às 17:54 
Deus, Filosofia e Vida – Uma primeira aproximação
Há muito escrevi este texto. Não faço ideia em que gênero literário enquadrá-lo.  Também não julgo que seja desti...
Teologia Natural Tomasiana
por: - Data:28/12/2008 às Horário: 01:03
O Deus Criador em Tomás de Aquino
Anexos do Artigo: 

Neste artigo falaremos acerca do Deus criador. A abordagem dar-se-á no âmbito da teologia filosófica tomásica, prescindindo dos aspectos concernentes à teologia do dogma. Não pretende ser, nem de longe, uma abordagem exaustiva de tema tão vasto. Mesmo do ponto de vista filosófico, teremos que nos ater somente aos grandes momentos do tratado. A sequência obedecerá à ordem da Summa Theologiae e da Summa Contra Gentiles, cabendo ao clássico Le Tomisme de Étienne Gilson, as precisões das quais lançaremos mãos no decorrer texto. Antes de tudo, abordaremos as dificuldades pertinentes ao aparecimento do termo emanação no tratado da Suma Teológica sobre a criação, pois na filosofia pagã este termo era usado num sentido inconciliável com o da noção da criação judaico-cristã. Continuando, debruçar-nos-emos sobre a expressão ex nihilo, procurando acurar como Tomás o entende. Passaremos então a descartar os grandes equívocos acerca da noção de criação. Em primeiro lugar, definindo, que ela não é um movimento, nem implica nenhuma mudança. Depois, asseverando que não se pode dizer que a criação seja uma recepção do ser.

Feito isso, abordaremos a questão do ato criador com base numa perspectiva existencial, como, de resto, parece ter feito Tomás. Partindo deste fundamento, trataremos as questões clássicas consoantes o ato criador. Assim, esmeraremos por explicar que só a Deus compete criar, e que, consequentemente, Ele é o criador de todas as coisas. Em seguida, concluiremos que o ato criador é um ato voluntário. Destarte, consideraremos a espinhosa questão sobre como ocorre a passagem do uno ao múltiplo, do Ser aos seres. Ora, no bojo desta exposição, tentaremos colocar como Tomás explica a sobredita passagem a partir da sua teoria das ideias, e como ele distingue o Criador das criaturas a partir da sua noção de participação. Por fim, acentuaremos, uma vez mais, que o ato criador é um ato voluntário, procedente da bondade e do amor divino, e que a razão última deste ato nos conduz ao mistério imperscrutável da vontade de Deus. Passaremos, enfim, às considerações finais do nosso texto, que consistirão em estabelecer que a criação é um influxo contínuo do ato criador, que se confunde com o próprio Deus, sobre as criaturas, sustentando-as no ser e impedindo, desta feita, que elas retornem ao nada.

 Sobe |    
   Documentos da notícia:
 Deus_Criador.pdf
  Copyright © filosofante.org.br 2008 - Todos Direitos Reservados